Giro de Notícias – 209 – 14/11/2018
14 de novembro de 2018
EletraNews – 23/11/2018
23 de novembro de 2018
Exibir tudo

Giro de Notícias – 210 – 21/11/2018

RESERVAR DINHEIRO PARA A SAÚDE NA APOSENTADORIA:
PRIORIDADE OU DESNECESSÁRIO?

 

Muita gente encontra na aposentadoria oportunidades de realizar tudo o que tem vontade. Mas e quem ainda não se aposentou? Todos nós sabemos que a primeira coisa a se fazer é ter foco, um objetivo que te leve a guardar um dinheirinho que vai garantir um futuro bem mais tranquilo.

Aqueles que já estão se preparando têm mais do que uma motivação para poupar dinheiro – eles têm pensado na própria saúde. Isso é o que revela um estudo feito pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). Cuidar da saúde é o que 85% dos entrevistados têm como prioridade e assumem que se organizam para ter uma terceira idade mais tranquila.

A pesquisa ainda revela que praticamente todos (96%) os entrevistados acreditam que o brasileiro deveria se organizar para a chegada da terceira idade e, desses, mais de um terço (36%) concorda que as pessoas deveriam pensar em formas alternativas de renda para não depender exclusivamente da Previdência Social. Para outros 35%, é importante se preparar na juventude para não depender de terceiros no futuro, enquanto 20% pensam que a aposentadoria é fundamental, porque as pessoas precisam manter o mesmo padrão de vida da época em que trabalhavam.

Educação financeira por toda parte

Perguntados sobre o que os levam a poupar, 74% disseram ter o receio de passar dificuldades financeiras na aposentadoria e 71% temem ter de trabalhar mesmo com a idade avançada para garantir o próprio sustento. No geral, 87% juntam dinheiro com medo de chegarem a essa fase da vida sem o conforto desejado. “A busca por segurança é o que leva esses consumidores a agirem de forma prática e disciplinada na construção de uma reserva financeira, que servirá de amparo para momentos de dificuldades muito comuns nessa fase da vida”, explica o educador financeiro José Vignoli.

No resultado da pesquisa, 71% temem ter de trabalhar na aposentadoria para garantir sustento; 78% acham que empresas deveriam oferecer previdência complementar ao INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social) e 81% defendem tema como parte do currículo escolar.

Na avaliação dos entrevistados, todas as empresas deveriam assumir papel de destaque na preparação da aposentadoria dos cidadãos. Segundo o estudo, 78% concordam que as empresas empregadoras deveriam disponibilizar aos seus funcionários um plano de aposentadoria complementar descontado da folha de pagamento, contra apenas 21% que discordam dessa ideia. No mesmo sentido, 65% concordam que a previdência privada é o jeito mais garantido de guardar dinheiro para a aposentadoria e 90% concordam que os órgãos governamentais deveriam orientar a população sobre os melhores planos para quem planeja se aposentar. Em média, os entrevistados têm a expectativa de viver até os 85 anos de idade.

(Fonte: www.seufuturovalemais.com.br)