Edição 14 – As melhores dicas de educação financeira para jovens

Eletra promove treinamento para os dirigentes da fundação
15 de setembro de 2015
Giro de Notícias – Edição 54
16 de setembro de 2015
Exibir tudo

Edição 14 – As melhores dicas de educação financeira para jovens

Controlar o dinheiro no início da vida adulta pode ser um desafio. Muitos jovens não têm nenhuma experiência em lidar com o dinheiro e ainda têm que conviver com as tentações consumistas, que podem representar um perigo às finanças, principalmente com a facilidade na obtenção de crédito.

O resultado é uma geração que começa a se endividar logo cedo, já que os salários de iniciante e bolsas-auxílio de estágio geralmente não são suficientes para bancar o estilo de vida que a maioria dos jovens gostaria.

Por isso é tão importante trabalhar a educação financeira para jovens com afinco e ter em mente que o controle financeiro é importante para todas as idades. Se você faz parte dessa geração e não quer fazer parte da parcela descontrolada, confira como a educação financeira
para jovens pode garantir uma vida tranquila para sempre e veja como começar:

Analise sua situação atual

O primeiro passo para iniciar a educação financeira para jovens é fazer uma análise cuidadosa da situação. Como andam as suas finanças? Como é seu estilo de consumo? Sabe fazer a distinção entre o que é essencial para a vida e o que é supérfluo? Tem o costume de entrar no cheque especial ou pegar crédito pessoal para gastar com coisas não tão necessárias?

Reflita sobre essas questões e inicie a tomada de controle da sua vida financeira.

Comece um planejamento financeiro para o futuro

De posse destas informações, é hora de colocar no papel o que deseja para o futuro, dividindo estas metas em curto, médio e longo prazo. Ter dinheiro suficiente para uma aposentadoria confortável, por exemplo, é um sonho de longo prazo. Comprar um carro, no caso de um ou uma jovem de 20 anos, pode ser considerado de médio prazo.

Ter dinheiro suficiente para comprar um vestido para a festa de formatura no final do ano já pode ser considerado curto prazo. Depois de definir suas metas você deve colocar um prazo para realizar cada uma delas e, a partir daí, priorizá-las no orçamento financeiro, separando
parte do que ganha para poder alcançar cada uma das metas.

Coloque a mão na massa

Sabendo quais são as metas de curto, médio e longo prazo é mais fácil se organizar financeiramente, mesmo ganhando pouco, levando em conta as dicas de educação financeira para jovens. Ao começar a executar o planejamento financeiro é importante não se esquecer de duas regras de ouro: nunca gastar mais do que ganha e poupar todo mês.

Escolher um modelo de orçamento para que possa realizar seus sonhos, gerenciar os gastos por meio de um controlador financeiro e não esquecer de separar uma reserva financeira caso aconteça alguma emergência ou gasto não previsto são atitudes importantes.

Crie o hábito de poupar

Aprender a poupar é uma questão de hábito. Quanto mais cedo começar, melhor para o futuro. Separe mensalmente uma quantia para a poupança assim que receber o salário ou bolsa-auxílio. Assim, diminui a tentação de gastar mais do que deve. Caso tenha a possibilidade de fazer um investimento, escolha sempre os de baixo risco para não correr o risco de perder dinheiro.

https://blog.guiabolso.com.br/2015/04/03/as-melhores- -dicas-de-educacao-financeira-para-jovens/