Giro de Notícias – Edição 140
21 de junho de 2017
Giro de Notícias – Edição 141
28 de junho de 2017
Exibir tudo

Bate bola sobre a Eletra

Quem administra a Eletra?

Os responsáveis pela administração da Eletra são, em primeira e maior instância, o Conselho Deliberativo e, depois, a Diretoria Executiva.

Atualmente, o Conselho é formado por seis membros titulares e respectivos suplentes, sendo três indicados pelas Patrocinadoras (CELG D e CELG GT) e três eleitos pelos participantes e assistidos.

Já a Diretoria é composta de três diretores (Presidente, Diretor Administrativo-Financeiro e Diretor de Benefícios), todos indicados pelo Conselho Deliberativo.

Adicionalmente, ainda existe o Conselho Fiscal, que é responsável pelo acompanhamento e fiscalização das atividades da Eletra.

Esse Conselho possui quatro membros titulares e respectivos suplentes, sendo dois indicados pelas Patrocinadoras (CELG D e CELG GT) e dois eleitos pelos participantes e assistidos.

Quem é participante ativo?

É o empregado, gerente, diretor, conselheiro ocupante de cargo eletivo e dirigentes das Patrocinadoras, que aderirem ao Plano Celgprev, administrado pela Eletra, e que estejam em pleno exercício de suas atividades laborais ou em gozo de afastamentos legais e quem recolham as contribuições determinadas pelo Plano de Custeio.

Quem é assistido?

É o participante dos Planos Eletra 1 ou Celgprev, administrados pela Eletra, ou seus beneficiários, em gozo de benefício de suplementação continuada.

Como é feito o custeio para as despesas administrativas dos planos administrados pela Eletra?

Por meio de uma contribuição mensal, que incide sobre o salário real de contribuição (SRC), pago igualmente pelos participantes e patrocinadoras, a qual é destinada às despesas com a administração dos planos de benefícios administrados pela Eletra (Planos Eletra 1 e Celgprev). Atualmente, no Celgprev, esse percentual corresponde a 0,96% do SRC.

Como é realizada a administração dos ativos da Eletra?

Pela própria entidade e, também, por terceiros contratados (administrador especializado), por meio de fundos abertos e de fundos exclusivos.

Onde a Eletra pode investir?

A Eletra, assim como os demais fundos de pensão, pode aplicar nos segmentos de renda variável, renda fixa, imóveis, empréstimos a participantes, investimentos no exterior e investimentos estruturados (fundos imobiliários, fundos de investimentos em participações ou fundos multimercados). O tipo de aplicação deve levar em conta mercado, solidez, liquidez e segurança, além da avaliação de necessidade de fluxo de caixa. Os limites de percentuais para aplicação obedecem a Resolução CMN (Conselho Monetário Nacional) n. 3.792, de 24/09/2009, que é a legislação aplicável ao setor de previdência complementar fechada.

A rentabilidade dos investimentos vai para quem?

A totalidade da rentabilidade (100%) é dos participantes e assistidos da Eletra e vai diretamente para suas cotas e para o seu saldo de reserva de poupança.

E a tributação do imposto de renda?

Existem dois modelos de tributação para o imposto de renda: a progressiva ou a regressiva. Quem escolhe o modelo é o participante, no momento de adesão ao Plano Celgprev.

Caso o participante não faça jus ao benefício de suplementação de aposentadoria, existem outras opções?

Sim, a Eletra oferece aos seus participantes a opção pelos institutos do Autopatrocínio, do Benefício Proporcional Diferido, da Portabilidade, e por fim, do Resgate de Contribuições.

Existe carência para a opção pelos institutos?

Normalmente, a opção pelos institutos é realizada quando o participante perde o vínculo com a patrocinadora (CELG D e CELG GT) e a mesma deverá ser feita, no máximo, até 60 dias após o referido desligamento.

Para o Benefício Proporcional Diferido e a Portabilidade, a carência é de 03 anos de vinculação ao Plano Celgprev. Já para o Autopatrocínio e o Resgate de Contribuições não há carência.